A vocação turística brasileira e as eleições

Em menos de um mês, teremos eleições municipais nos mais de 5.000 municípios brasileiros. E em dois anos, teremos novamente eleições que escolhem os representantes estaduais e federais. Esse momento político que vivemos de dois em dois anos é colocado, muitas vezes, como o ápice da democracia. Por aqui, concordamos em parte – não por acreditar que eleições não são importantes, mas por acreditar que o dever democrático vai além do ritual bianual.


Exercer deveres políticos e direitos democráticos são parte de nossa rotina e mesmo que nem sempre a gente enxergue, nossa forma de viver afirma nossa visão de mundo em outras ações para além do nosso voto. E criar essa consciência é muito importante para nós. Mas porque diabos estamos falando de política no blog de um negócio social que realiza expedições de turismo sustentável?


Poderíamos passar páginas falando sobre o papel social e até político que negócios e consumo têm em uma democracia, mas esse papo fica para outro post. Hoje, queremos falar sobre o papel que políticas públicas – pensadas pelos representantes que elegemos – poderiam e ainda podem transformar o Brasil em um país símbolo do Turismo Sustentável no mundo, e como isso pode partir de propostas básicas.


Cerca de um ano atrás tivemos uma grande conversa com um dos fundadores da Abeta (Associação Brasileira de Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), Luiz, e ele nos trouxe uma série dessas provocações. Primeiro, citou dados que estão disponíveis para qualquer usuário de internet pesquisar: existem dezenas de países que têm territórios menores que alguns estados brasileiros, mas recebem mais visitantes estrangeiros por ano do que nós. Desde a Tailândia, que é um arquipélago menor que São Paulo, recebe mais visitantes que o Brasil. O Museu do Louvre, sozinho, também.


Ao mesmo tempo, como incentivar Turismo em regiões como o bioma amazônico se nem a população local possui seu próprio saneamento básico garantido? Sem o devido tratamento, poderíamos trazer quantos turistas fossem, mas isso tornaria a atividade predatória e prejudicaria o meio ambiente muito mais do que a ausência do movimento turístico.




Dentre as várias provocações possíveis, essas são apenas duas facetas do potencial inexplorado do turismo no Brasil, cujas respostas se encontram em muitas ferramentas, e uma das mais poderosas delas são as famosas políticas públicas. E é aí que voltamos para a pergunta: eleições no blog da Vivalá? Como assim?


Os representantes que elegermos irão pensar durante 4 anos (a princípio) sobre políticas públicas para desenvolver nossas cidades, estados e país. Se escolhermos bem, teremos representantes que olharão para o Desenvolvimento Sustentável em todas as esferas, e a visão da Vivalá é clara: o Brasil possui vocação de se tornar o maior polo de turismo sustentável do planeta. Seja por nosso extenso litoral, recheado de praias paradisíacas com Mata Atlântica abundante, seja pelo bioma amazônico e todos os seus mistérios e ancestralidades de povos indígenas, seja pelas Chapadas, seus cânions e cachoeiras, seja pelas comunidades tradicionais e suas culturas.


Quando entendemos que todas essas possibilidades citadas fazem parte do nosso maior patrimônio imaterial e podem fazer parte de uma ferramenta de desenvolvimento social e econômico (e ambientalmente responsável), nosso imaginário percebe que o turismo e a própria identidade do brasileiro pode (e deve) ir além de futebol, caipirinha e samba. Ao mesmo tempo, nada disso é possível de acontecer se seguirmos com problemas estruturais, da falta de saneamento à má distribuição de energia.



Por fim, nosso maior conselho é que, independente do viés político que você possui, explore e escolha candidaturas que entendam que problemas públicos merecem debates profundos, e não respostas simples e superficiais. Este texto já mostra como não se resolve um grande problema com respostas fáceis, e temos que buscar pessoas que estejam comprometidas com trabalhos profundos. Se seguirmos este caminho, estaremos mais próximos de um país mais sustentável.

ACOMPANHE A VIVALÁ NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube

Expedições de Turismo Sustentável

no Brasil:
- Rio Negro (AM);
- Rio Tapajós (PA);
- Lençóis Maranhenses (MA);
- Chapada dos Veadeiros (GO).

Receba conteúdos exclusivos da Vivalá

© 2019 Vivalá Blog.
Turismo Sustentável no Brasil: comunidade, natureza, voluntariado.